Primeiro congresso Brasil - Portugal transdisciplinar sobre o bebê.

24/01/2018

um olhar a partir da psicanálise, da pediatria, da neurociência e do cuidado em geral na primeira infância

Organizado pelo instituto langage dirigido pela psicanalista Erica Parlato. O principal nome do congresso é o de Marie-Christine Laznik, uma das fundadoras da associação PREAUT que tem o objetivo de capacitar profissionais da primeira infância a identificar sinais de risco para autismo. Laznik fez análise com Lacan e é hoje uma das maiores referências na prevenção de autismo no mundo. Autora de diversos estudos ainda faz parte de um seleto grupo de psicanalistas que está modernizando a psicanálise publicando estudos científicos em revistas de alto impacto na área da saúde.

 Marie Christine Laznik, psicanalista, apresentou um instrumento desenvolvido numa pesquisa de mais de 20 anos, com centenas de colaboradores, que permite o diagnóstico de risco de autismo aos 4 meses de idade, (apesar de os riscos de autismo poderem ser diagnosticados por especialistas mais cedo) o objetivo é que na rede pública em geral pediatras e outros profissionais possam identificar os sinais de risco e encaminhar a criança para um acompanhamento especializado para garantir o seu desenvolvimento normal. Esse diagnóstico precoce é essencial para evitar sequelas irreversíveis a partir dos dois anos de idade, em que a plasticidade do bebê já é muito menor. Eletroencefalogramas evidenciam que bebês que apresentam um quadro autista veem o corpo caloso de seus cérebros engrossar muito mais do que bebês banais caso nenhuma intervenção seja realizada. No Brasil e na França o projeto já capacitou centenas de profissionais da rede pública e privada, de norte a sul do país.