A Lei, o Amor e o Saber: os pilares da educação.

14/07/2017

A educação das crianças está precisando ser repensada. Como podemos fazer diferente hoje diante dos desafios da modernidade?

A educação segundo Luc Ferry, filósofo francês é pautada em três grandes princípios.

Três elementos clássicos da educação precisam ser transmitidos para as crianças. Esses três elementos derivam de três pilares de nossa cultura ocidental: um pilar é de origem cristã, outro vem do judaísmo e o último deriva da Grécia antiga. Cada um desses pilares fundamenta um dos alicerces de uma educação completa, na visão do filósofo. O amor é a mensagem passada pelo cristianismo pela fala do Cristo, a lei é a mensagem que Moisés transmitiu e o saber, ou a filosofia é de herança grega.

O amor é o mais importante, vai garantir que as crianças disponham de recursos internos suficientes para enfrentar as dificuldades da vida. O amor é o que estrutura a segurança emocional e fornece confiança para o sujeito caminhar por si só. Hoje em dia, esse tende a ser um elemento que os pais providenciam com algum sucesso. A lei, no entanto, é do que parecem carecer as crianças na educação de hoje. Alguns pais talvez falhem nesse aspecto ao querer garantir o amor a todo custo e se omitindo diante da interdição, quiçá por medo de não ser amado de volta, ou de traumatizar o filho. Ao negociarmos com os nossos filhos, lhes transmitimos uma ideia de lei que é falha e incerta: um não e um sim sem valor. Sem a lei, as crianças podem ficar insuportáveis para os outros, ou até mesmo enlouquecer ao não conseguirem se inserir na sociedade.

O saber é o último elemento que precisa ser passado às crianças. A importância de ensinar as grandes obras e transmitir os principais saberes é ainda maior na atualidade diante do capitalismo desenfreado. No consumismo atual os produtos se tornam drogas viciantes e atraentes para as crianças. Assim a importância de garantir que na perspectiva infantil existam outras coisas mais interessantes que os produtos e o consumismo. Os contos de fada são transformadores e precisam ser lidos para as crianças, para que elas desenvolvam um imaginário que faça fronteira a quantidade de informação que elas recebem diariamente através de comerciais e infinitas outras plataformas comerciais que apelam para os seus impulsos.


Arthur Régis Dubrule

CRP: 06/132300