Colaborador e pesquisador no Hospital das Clinicas da faculdade de medicina da USP, integrante da equipe do ambulatório dos Transtornos do Impulso. Especializando em Terapia corporal e em psicossomática psicanalítica pelo Instituto Sedes Sapientae.

Nas redes sociais e na mídia em geral, as imagens que circulam são de bem estar, viagens e curtição. Vivemos numa ditadura do prazer, onde quem não está feliz e aproveitando ao máximo a sua vida é um inapto, inadequado e impotente, literalmente um castrado. Precisamos acolher a tristeza que existe em nós, aceitar as frustrações e a imperfeição, para combater as imagens que nos são impostas daquilo que se entende que é um corpo ideal, uma vida ideal, um trabalho ideal, uma rotina ideal. É necessário olhar para si e encontrar um caminho próprio, que não seja um caminho nas trevas desses ideais utópicos e impessoais.

A terapia é uma clareira nessa floresta densa e escura, um local de calmaria e segurança onde se pode refletir, respirar e receber a si mesmo. Deixando as técnicas, as metodologias e a teoria de lado, a essência da cura se dá no encontro sincero consigo mesmo e com o outro simbolizado pelo terapeuta. 

Arthur Dubrule

Siga-me no facebook, ou acesse a minha página profissional nos portais Doctoralia e Mundopsicologo.


Formação:

Formado em psicologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, ainda estudei filosofia na Sorbonne Paris IV. Meus estudos hoje se aprofundam em terapia corporal (formação em psicologia formativa com L. Cohn), psicanálise lacaniana (instituto langage), transtornos do impulso (ambulatório integrado dos transtornos do impulso no Hospital das clinicas) e psicossomática psicanalítica (instituto sedes sapientae).

  • Falo português, francês e inglês fluentemente. Espanhol intermediário.

                    

                       Mais informações:



Blog: Últimos posts


Esses dias revisitei o meu T.C.C. da faculdade que tinha ficado totalmente esquecido.... muito teórico, eu pensava não tem nada a ver com a minha prática, foi sobre o Assim Falou Zaratustra de F. Nietzsche e eu achava que conversava muito mais com um Arthur mais novo, cheio de idéias revolucionárias que foi estudar filosofia em Paris para se tornar...

Mais textos:


Contato: